[Conto] Baso e a Meditação

Publicado em Atualizado em

Quando jovem, Mazu Daoyi (Baso Dōitsu, em japonês) praticava incessantemente a Meditação. Certa ocasião, seu mestre Nányuè Huáiràng (Nangaku, em japonês) aproximou-se dele e perguntou-lhe: “Porque praticas tanta Meditação?”

“Para me tornar um Buddha.”

O mestre tomou de uma telha e começou a esfregá-la com uma pedra. Com toda aquela barulheira, um tanto intrigado, Baso perguntou: “O que fazes com essa telha?”

“Pretendo transformá-la num espelho.”

“Mas por mais que a esfregueis, ela jamais se transformará num espelho!” será sempre uma pedra.

“O mesmo posso dizer de ti. Por mais que pratiques Meditação, não te tornarás Buddha.”

“Então o que fazer?” Leia o resto deste artigo »

Meditação e Yoga transformados em produtos comerciais

Publicado em Atualizado em

Pelo que me é dado ver, em certos casos, há sobretudo uma utilização da meditação para fins comerciais. É inquietante, na medida em que seria uma grande perda se a meditação fosse separada dos seus valores originais e das ricas tradições onde cresceu. – S. S. Karmapa

mindfulness

Trecho do livro “Freedom Through Meditation” de S. S. Karmapa

Como todos sabem, hoje em dia verifica-se no mundo inteiro um interesse crescente pela meditação e a plena consciência. As estatísticas do Google evidenciam esse entusiasmo recente. O que eles mostram são números altos para pesquisas sobre tópicos ligados à meditação, mas se olharmos para as estatísticas do termo Budismo, os números caem acentuadamente. Isso mostra-nos que muitas pessoas preferem mais informações sobre a meditação do que saber sobre o budismo.

Creio que o facto de o budismo ser etiquetado como uma religião produz um efeito negativo no interesse que as pessoas poderiam ter. A meditação e a mindfulness, por sua vez, não têm a carga dessa conotação, o que leva as pessoas a aproximaram-se mais facilmente. 

De certo modo isto é Leia o resto deste artigo »

Feliz Natal e um Próspero Ano Novo!

Publicado em Atualizado em

Para todos um
Feliz Natal
 e um Próspero Ano Novo!

Tal qual uma mãe, colocando em risco a própria vida,
ama e protege o seu filho, o seu único filho,
da mesma forma, abraçando todos os seres,
cultive um coração sem limites.

Com amor bondade para todo o universo,
cultive um coração sem limites:
Acima, abaixo e em toda a volta,
desobstruído, livre da raiva e da má vontade.

Quer seja parado, andando,
sentado, ou deitado,
sempre que estiver desperto,
cultive essa atenção plena:
a isto se denomina uma morada divina
no aqui e agora.

Buda (Karaniya Metta Sutta)

Saiba mais sobre a música de Natal com letra budista apresentada no topo deste post: Leia o resto deste artigo »

Natal: Sugestões de livros para oferecer a um budista

Publicado em Atualizado em

Se você pretende oferecer um livro relacionado com o budismo, talvez seja bom saber se a pessoa segue alguma escola particular ou não. Por exemplo se a pessoa segue o Budismo Vajrayana (Tibetano), talvez não tenha interesse nas escolas Mahayana como o Zen e no Budismo Theravada. No entanto, mesmo que a pessoa siga alguma escola particular, também pode estar aberta aos ensinamentos de outras escolas, vai depender de cada um. As sugestões que se seguem são livros de mestres respeitados por todas as tradições.

Leia o resto deste artigo »

Natal: O que oferecer a um budista?

Publicado em Atualizado em

Ainda que o Natal não seja uma tradição budista, isso não quer dizer que os budistas não se envolvem com o Natal, principalmente os budistas ocidentais. Há budistas que podem-se envolver mais com o Natal e as suas festividades, e outros menos, vai depender de cada um.

prenda de natal - budismo

Tradicionalmente no Natal existe a troca de presentes e no budismo a doação, generosidade e compaixão são muito importantes. É também importante que a ação de dar não seja apenas mais um ritual consumista, mas que o ato de presentear seja uma forma de demonstração de afeto, de que se interessa pela pessoa e que ela é importante, de a Leia o resto deste artigo »

O Sermão da Flor do Buda

Publicado em Atualizado em

“Um bom professor é melhor que a maioria dos livros sagrados. Os livros contêm palavras e o Ch’an não pode ser transmitido por meras palavras” – Hsü Yun

Trecho do livro “Nuvem Vazia: Os Ensinamentos Zen de Hsü Yun” (Cap. IV). Edições Nalanda.

Um bom professor é melhor que a maioria dos livros sagrados. Os livros contêm palavras e o Ch’an não pode ser transmitido por meras palavras. Suponho que você irá pensar: “Bem, se este velho homem diz que as palavras são inúteis, por que ele fala tanto?” A religião tem muitos mistérios, e talvez o maior mistério de todos é: Porque os professores dizem que as palavras nunca são suficientes e, então, falam e falam até que os ouvidos de seus estudantes se transformem em pedras?

Buddha, certa vez, estava perto de um lago no monte Grdhrakūta e se preparava para proferir um sermão para seus discípulos que lá estavam, esperando para ouvi-lo. Enquanto o Bem-Aventurado esperava seus estudantes se assentarem, ele percebeu um Leia o resto deste artigo »

[Música] Namo Tassa Bhagavato Arahato Samma Sambuddhassa

Publicado em

Para muitos budistas de todo o mundo, as recitações e cânticos de louvor a Buda representam uma das principais práticas. Essa é uma forma do praticante mostrar respeito e gratidão pelo Buda e pelos seus ensinamentos, também é uma forma de alinhar a mente com o Dharma, de enraizar e incorporar o Dharma e relembrar os princípios ensinados pelo Buda.

Namo Tassa Bhagavato Arahato Samma Sambuddhassa, é recitado para prestar homenagem a Buda e pode ser traduzido como:

  • Homenagem ao Abençoado, ao Nobre, ao Perfeitamente Iluminado;
  • Honra ao Abençoado, o Exaltado, o Perfeitamente Iluminado;
  • Homenagem ao Bem-aventurado, ao Digno, ao Todo Iluminado;
  • Louvado seja o Abençoado, o Inestimável, o Desperto.

É comum, principalmente na tradição Theravada, a recitação no inicio de alguma palestra ou cerimónia, como a tomada de refúgio e preceitos, sendo que muitos budistas recitam mesmo diariamente.

Vários artistas criaram composições musicais com este mantra de homenagem a Buda, confira alguns exemplos.

Cantando o  “Namo Tassa Bhagavato Arahato Samma Sambuddhassa”

por Sacred Circles

Leia o resto deste artigo »

Logótipo redesenhado

Publicado em Atualizado em

Desde ontem que este projeto está com um logótipo ligeiramente diferente. O círculo à volta do Buda foi simplificado e o tipo de letra foi alterado.Olhar Budista - Budismo, Meditação, Vida e CulturaA ideia do círculo é representar simbolicamente o olho, remetendo para a palavra Olhar. Também remete para aura de Buda, para o Ensō, para a vacuidade e para o símbolo de Rigpa (conhecimento). O círculo também faz lembrar uma bolha, simbolizando as “bolhas de realidade” em que transitamos e devemos transcender; além disso, uma bolha é extremamente evanescente, o que nos remete para as 3 marcas da existência. Desta forma, este círculo remete para o transcendente, para a realidade última, mas também para o mundano em que todos nós estamos inseridos. O símbolo completo significa um olhar pelo mundo budista e um olhar do ponto de vista budista.

O tipo de letra utilizado é a Ubuntu Font. Foi criada pela Canonical para o sistema operativo Ubuntu e projetos relacionados. O Ubuntu é um sistema operativo construído a partir do núcleo Linux, desenvolvido em Open Source e com base na filosofia do Software Livre. O nome Ubuntu deriva do conceito sul africano do mesmo nome e significa: “humanidade com os outros” ou “sou o que sou graças ao que somos todos nós.”

Antigo logótipo
(desde Dezembro de 2017) Leia o resto deste artigo »

[Conto] Bonecas

Publicado em

Eis aqui a história do monge ch’an Hotan:

Hotan ouvia as preleções de um mestre. Na estreia das palestras, a assistência foi numerosa, mas, a pouco e pouco, nos dias seguinte, a sala se esvaziou; até que, um dia, Hotan ficou só na sala com o mestre. E este lhe disse: “Não posso fazer uma conferência só para ti; de mais a mais, estou cansado.”

Hotan prometeu voltar no outro dia com muita gente. Nesse dia, porém, voltou só. Não obstante, disse ao mestre: Leia o resto deste artigo »