Vídeo-palestras

A crise ecológica e os preceitos éticos

Publicado em Atualizado em

O texto que se segue é um resumo da palestra de Sagarapriya a 5 de Dezembro de 2017. Confira no final do post o vídeo do youtube com a palestra integral.

Protecção ambiental e ecologia

Vamos analisar este tema levando em conta o modelo de compreensão da realidade proposto pelo Buda: Todas as ações têm consequências, todos os fenómenos têm a sua causalidade. Há causas que propiciam resultados benéficos e há causas que propiciam resultados não benéficos.

Devemos por isso, saber escolher as causas que nos levam numa direção benéfica e evitar as causas que nos levam numa direção não benéfica. A crise ecológica que nós vivemos atualmente é o resultado das nossas ações. As nossas ações estão a promover a Leia o resto deste artigo »

Anúncios

Guia de Meditação

Publicado em Atualizado em

Guia teórico e prático de meditação. Com estes ensinamentos de vários professores qualificados pode começar já a meditar.


Conteúdo:


.: A Meditação Budista :.

Por Ajahn Jayasaro

Introdução

Transcrição:

O Buda disse que nós não experienciamos verdadeira felicidade nas nossas vidas. Nós descobrimos que mesmo que o nosso ambiente material se torne mais confortável ou sintamos algum sucesso nas nossas vidas, isso não funciona realmente, algo parece não estar muito certo, há algum sentimento de falta.

O Buda disse que Leia o resto deste artigo »

As 3 Preciosas Pílulas | Tenzin Wangyal Rinpoche

Publicado em Atualizado em

Transcrição:

Esta é uma prática muito simples, pode ser muito útil para todos, eu a chamo de Três Preciosas Pílulas. A Pílula Branca, a Pílula Vermelha e a Pílula Azul.

A razão pela qual eu as chamo de pílulas, é porque no ocidente se toma muitas pílulas. Há pílulas para tudo.

A Pílula Branca é relativa ao Corpo.
A Pílula Vermelha é relativa à Fala.
A Pílula Azul é relativa à Mente.

Quando tomar estas pílulas?

[Pílula Branca | Corpo – Quietude]

Por exemplo, em muitos momentos da nossa vida, se você prestar bastante atenção em si mesmo, você está sofrendo, sem se dar conta. Por exemplo, como se fosse Leia o resto deste artigo »

A poesia de Fernando Pessoa e o Budismo Zen

Publicado em Atualizado em

[Vídeo-Palestra] A poesia de Fernando Pessoa e a desconstrução budista da noção de «eu» | Paulo Borges

A tese da afinidade entre a poesia de Alberto Caeiro e o budismo Zen | Paulo Borges
(Excerto de: As coisas são coisas? Alberto Caeiro e o Zen)

Tende a predominar nos estudos pessoanos a tese da afinidade entre a poesia de Alberto Caeiro e o budismo Zen, destacando-se como excepção a justa análise de Richard Zenith (1999), que mostra bem várias diferenças entre Caeiro e o Zen, sendo a principal, a nosso ver, que o poeta português se interessa mais pela natureza do que pelo satori ou iluminação. A tese surgiu antecipadamente avalizada com o prestígio de autoridades internacionais como D. T. Suzuki (apud ALMEIDA, 1986) e Thomas Merton (1966). Onésimo Teotónio Almeida (1986) deu conta de como o segundo, um eminente contemplativo católico muito interessado pela espiritualidade oriental e Zen em particular, deu a conhecer alguns poemas por si traduzidos de O Guardador de Rebanhos a D. T. Suzuki, o grande divulgador do Zen no Ocidente, e este reconheceu “uma grande qualidade zen” na poesia caeiriana. O mesmo Leia o resto deste artigo »

Os 3 Venenos Mentais | Mauricio Hondaku

Vídeo Publicado em Atualizado em

face-corpo-mente

“(…) Os 3 Venenos Mentais segundo o Buda são as bases do nosso pensamento ilusório, das nossas acções ilusórias. (…) Os Venenos Mentais têm haver directamente com a 2ª Nobre Verdade que diz que são os tipos de veneno que nos levam ao apego, que nos levam a vivermos nesse mundo apegado, nesse mundo ilusório que nós vivemos.

Então o Buda dizia que os 3 Venenos Mentais, que terminam guiando tudo o que a gente faz na vida são: Ignorância, Ganância [ou apego] e Ira/raiva [ou aversão]. Isso quer dizer que geralmente quando nós agimos, nós agimos baseados num desses 3 venenos, são esses venenos agindo na nossa cabeça.

A Ignorância é justamente quando nós agimos sem Leia o resto deste artigo »

A Mente como o Espaço | Mingyur Rinpoche

Vídeo Publicado em Atualizado em

Transcrição:

A consciência é como o espaço, não pode ser poluída pelas nuvens, você não pode obscurecer o espaço, as nuvens, a terra, o sistema solar, as galáxias você não pode cortar o espaço, você não pode queimar o espaço, o espaço é sempre puro e claro, sempre está lá.

A natureza do espaço é sempre pura e limpa. A consciência é assim. E desta maneira, você automaticamente elimina o sofrimento. Por quê?

Porque normalmente, a nossa mente depende totalmente das coisas materiais externas: Forma, som, cheiro, sabor, sensação; Leia o resto deste artigo »

[Vídeo-Palestras] Retiro: O Nobre Caminho Óctuplo | Sagarapriya

Publicado em Atualizado em

1. O TREINO DA SABEDORIA

(Tópicos referidos na palestra)

.: As 4 Nobres Verdades :.

  1. A Nobre Verdade do Dukkha (sofrimento, insatisfação)
  2. A Nobre verdade da Origem do Dukkha
  3. A Nobre Verdade do Cessar do Dukkha
  4. A Nobre Verdade do Caminho que Conduz à Cessação do Dukkha (Caminho Óctuplo)

.: O Nobre Caminho Óctuplo :.

Sabedoria (pañña)
1) Entendimento/Compreensão apropriada ao Despertar (samma ditthi)
2) Motivação/Pensamento/Intenção/Aspiração apropriada ao Despertar (samma sankappa) Leia o resto deste artigo »

[Vídeo-Palestra] Meditação Vipassana e Sensação do Corpo | Eilona Ariel

Publicado em Atualizado em

Transcrição:

(Som de avião a jato)

Sentiram isto? Algo no vosso corpo? Sensações no vosso corpo? E que tal se juntarmos imagem e som?

(Som de arranhão)

A maior parte das pessoas reage tal e qual como vocês reagiram. Já se realizaram vários estudos para perceber o porquê da nossa reação ao som das unhas a arranhar um quadro preto. Um estudo concluiu que este som se assemelha aos gritos de alerta dos macacos, que geravam reflexos condicionados nos nossos ancestrais. Num estudo mais recente descobriu-se que está relacionado com a anatomia do nosso canal auditivo. O nosso canal auditivo amplifica determinadas frequências, e o som de unhas a arranhar um quadro encontra-se nessa gama de frequências, por isso esse som irrita-nos.

Mas nós não podemos alterar tudo aquilo que nos causa sensações desagradáveis. É simplesmente impossível. Deparamo-nos com imagens e sons e odores e aromas e toque todos os dias da nossa vida. Não podemos fazer tudo simplesmente desaparecer.

Há 26 séculos houve um cientista brilhante, o Buda. Ele fez uma investigação de seis anos e quando a terminou descobriu que cada input, cada dado que a mente recebe pelas portas sensoriais, as bases sensoriais, cada imagem, som, sabor, cheiro ou toque gera uma sensação no corpo, e nós reagimos-lhe cegamente.

A mente também gera dramas, memórias, pensamentos, emoções, raiva, medo, todos eles acompanhados por uma sensação no corpo.

O que é notável é que ele descobriu que, Leia o resto deste artigo »