Japão

A arte de esculpir a impermanência no nevoeiro

Publicado em Atualizado em

Inspirada pela impermanência, uma das três marcas da existência referidas no budismo, a artista japonesa Fujiko Nakaya cria esculturas de nevoeiro, que se enroscam, ondulam e se dissipam nas mãos da natureza.

Misterioso, o nevoeiro inspirou escritores e artistas durante séculos, mas Fujiko Nakaya descobriu como criar esculturas a partir dele. A neblina criada artificialmente já esteve presente em diferentes espaços urbanos, museus, jardins e até fontes e praças.

Fujiko nasceu em 1933 na cidade de Sapporo, Japão. A sua obra tem Leia o resto deste artigo »

Anúncios

Sabia que: O templo budista Senso-ji, em Tóquio, é um dos templos mais visitados do mundo?

Publicado em Atualizado em

Sensō-ji situa-se no bairro Asakusa, na Região Metropolitana de Tóquio.

Templo Budista, Tóquio
Hozomon (Portão da Casa do Tesouro)

Segundo as pesquisas e dados recolhidos pela prestigiada revista Travel+Leisure em 2012, Sensō-ji juntamente com o Santuário Meiji, aparecem no topo como os locais sagrados mais visitados do mundo, com 30 milhões de visitantes anualmente. Segundo uma outra pesquisa de 2014, está entre as 10 atrações turísticas mais visitadas.

O Templo Sensō-ji, também chamado de Templo Asakusa, beneficia-se por Leia o resto deste artigo »

Começou a primavera, as Sakuras florescem e nos lembram da impermanência

Publicado em Atualizado em

Em 2018 o Equinócio da Primavera ocorre no dia de hoje às 16h15min no Hemisfério Norte1, precisamente a hora em que este post foi publicado. Este instante marca o início da Primavera. No Hemisfério Sul, o Equinócio de Primavera acontece em Setembro.

Sakura1

A chegada da primavera é um evento tradicionalmente celebrado em todo o mundo, pois marca o fim do inverno, normalmente associado ao “mau tempo”, desconforto e época de escassez. Além disso, assinala o momento em que a natureza começa a “renascer” e, celebrasse a maior abundância que tradicionalmente advém dessa época.

No Japão, o inicio da Primavera marca também o inicio da floração da Sakura, a flor de cerejeira japonesa. A Sakura é um símbolo nacional japonês e tem sido um tema popular de poemas japoneses, arte, música e escrita desde a antiguidade.

A Sakura remete para Leia o resto deste artigo »

Tecnologia de Realidade Mista no Templo Zen mais antigo de Kyoto

Publicado em Atualizado em

Em parceria com o Museu Nacional de Kyoto, o hakuhodo-VRAR’s “MR Museum in Kyoto”, proporciona uma experiência de realidade mista aos visitantes do templo Kennin-ji. A experiência é conseguida através dos “óculos” HoloLens da Microsoft (computadores com tecnologia holográfica).

Através dos óculos, os visitantes têm uma experiência única ao apreciarem a obra de Tawaraya Sotatsu, pintada há mais de 400 anos. A tecnologia ajuda os visitantes do templo a entenderem melhor a visão de Sotatsu. Um monge holográfico orienta as pessoas enquanto surgem descrições e renderizações 3D.

O resultado é uma Leia o resto deste artigo »

Lugares Sagrados: Os melhores locais para uma Peregrinação Budista ou Viagem Espiritual | Parte 3 de 3

Imagem Publicado em Atualizado em

Continuação do artigo com os melhores locais para uma Peregrinação Budista ou Viagem espiritual. Se ainda não viu, veja a PARTE 1: Nepal, Índia, Butão e Tibete (inclui uma introdução ao artigo) e a PARTE 2: Sri Lanka, Tailândia, Myanmar, Camboja e Indonésia 


PARTE 3
China, Taiwan, Coreia do Sul e Japão


.: China :.

Luoyang

Luoyang é uma cidade da província de Henan. É um dos berços da civilização chinesa e uma das quatro grandes capitais antigas da China. Foi na área de Luoyang que foi construído o primeiro templo budista da china e outros importantes monumentos.

Templo do Cavalo Branco

Dois monges vindos da Índia, chegaram à China com escrituras budistas no dorso de dois cavalos brancos. Em homenagem aos monges e aos cavalos, o templo foi construído no ano 68 da Era Comum. Embora pequeno em comparação com outros templos chineses, é considerado de grande importância por ser o “berço do budismo chinês”, foi o primeiro templo budista construído na China.

Foi também a partir deste templo que séculos mais tarde, Xuanzang, inspirado pelo monge viajante Faxian, partiu para a Índia numa peregrinação que durou cerca de 16 ou 17 anos. Xuanzang traduziu muitas escrituras que trouxe da Índia.

Adjacente ao Templo do Cavalo Branco também existem outros templos que remetem a outras tradições do budismo.

白马寺 / White Horse Temple

Leia o resto deste artigo »

Monge budista dá vida a templo com música techno

Publicado em Atualizado em

Para tornar o budismo mais apelativo para a geração mais jovem do Japão, Gyōsen Asakura, um ex-DJ e sacerdote budista de Shō-onji, um templo da Terra Pura na cidade de Fukui, Japão, começou a oferecer uma experiência alternativa à tradicional cerimónia memorial.

Os eventos combinam canções budistas tradicionais com Intelligent Dance Music (IDM) e faixas da sua própria composição, acompanhadas de luzes psicadélicas e imagens inspiradas no budismo para expressar a Terra Pura de Amitabha Buddha de uma maneira mais contemporânea.

“Originalmente, as decorações douradas no templo são expressões da Leia o resto deste artigo »

[Vídeo] Wabi-Sabi

Vídeo Publicado em Atualizado em

 

Wabi: Simplicidade, elegância discreta, frescor, quietude
Sabi: A beleza que vem com a impermanência

“Wabi-sabi representa uma abrangente visão de mundo japonesa, uma visão estética centrada na aceitação da transitoriedade e imperfeição. Esta concepção estética é muitas vezes descrita como a do belo que é “imperfeito, impermanente e incompleto”. Uma idealização artística desenvolvida por volta do século XV no Japão, durante o período Muromachi, com bases nos ideais do zen budismo. É um conceito derivado dos ensinamentos budistas das três marcas da existência, nomeadamente anicca (impermanência), as outras duas sendo dukkha (sofrimento) e anatta (não-eu).” (Wikipédia)

Confira também o vídeo Nature By Numbers, do mesmo autor do vídeo nesta publicação.

“Esqueça sua perfeita oferenda.
Há uma falha em tudo,
É assim que a luz entra.”
(Leonard Cohen, música “Anthem”)

Veja também: