Património e Arquitectura

15 templos para conhecer em Tóquio e arredores

O budismo tem uma histórica rica no Japão, o país do sol nascente é cheio de templos e monumentos, muitos são considerados tesouros nacionais e vários receberam o título de Património Mundial da UNESCO.

Através deste post viaje pela área de Tóquio e descubra alguns dos templos budistas mais emblemáticos situados nessa zona do Japão.

1. Sensō-ji

Situado no bairro Asakusa, Sensō-ji é o templo mais antigo de Tóquio e um dos mais significantes. Pertenceu à escola budista Tendai mas tornou-se independente após a 2ª Guerra Mundial. O templo é dedicado à Bodhisattva da compaixão Kannon, também conhecida por Guan Yin em Chinês e Avalokiteśvara em sânscrito. Sensō-ji é um dos templos mais visitados do mundo.

Veja também: Sabia que: O templo budista Senso-ji, em Tóquio, é um dos templos mais visitados do mundo?

2. Tenno-ji

Fundado em 1274, o templo foi originalmente construído para proteger uma escultura feita por Nichiren, um sacerdote budista do século XIII. Fica localizado no coração de Yanaka, próximo do parque Ueno. É o mais antigo dos numerosos templos que existem em Yanaka. No templo encontra-se uma estátua de bronze construída em 1690 por Ota Iêmen.

Grande parte do templo foi destruído durante a guerra civil de 1868, mas a estátua de Buda permaneceu ilesa, por isso alguns dos moradores acreditam que a estátua, conhecida como “Tennoji Daibutsu”, foi salva milagrosamente.

O templo é cercado pelo cemitério Yanaka. O enorme cemitério é famoso pelas suas belas flores de cerejeira que em abril cobrem completamente os seus caminhos, por essa razão a rua central é frequentemente chamada de “Avenida das Flores de Cerejeira”.

O cemitério fazia parte do templo, mas após a Restauração Meiji as autoridades confiscaram o terreno e declararam cemitério público.

Dentro do cemitério encontra-se as ruínas de um pagode de 35 m e que possuía 5 andares, é datado do final do século XVIII. O pagode foi queimado em 1957, quando uma jovem costureira e o seu amante mais velho (casado) cometeram suicídio, colocando a si mesmos e o pagode em chamas para expiar o adultério cometido. Apenas as fundações de granito agora permanecem do que já foi um dos maiores pagodes na área de Kanto.

3. Templos do Parque Ueno

O Parque Ueno é um dos primeiros parques públicos do Japão e é o mais popular. Em tempos recentes as suas atrações atraíram mais de dez milhões de visitantes por ano. Existem numerosas árvores de Sakura e na primavera centenas de pessoas se juntam para celebrar o hanami.

O parque tem vários museus, o mais importante é o Museu Nacional de Tóquio, que é o maior e mais antigo museu do Japão. Outros importantes museus podem ser encontrados, tais como: Museu Real de Ueno, Museu de Arte Metropolitana de Tóquio, Museu Nacional de Ciência do Japão, Museu Nacional de Arte Ocidental e Museu Shitamachi. Também existem outras instalações culturais importantes como: Sala de Concertos Sogakudo, Biblioteca Internacional de Literatura Infantil, Universidade de Artes de Tóquio, Academia de Arte do Japão, Instituto de Pesquisa de Propriedades Culturais de Tóquio, entre outros. São várias as instalações culturais, monumentos, restaurantes e serviços de lazer.

Antigamente as terras pertenceram ao templo Kan’ei-ji. No seu auge esse complexo de templos consistia de 68 estruturas. Atualmente existem remanescentes do outrora glorioso templo Kan’ei-ji. Também existem outros templos budistas em Ueno e arredores, assim como templos xintoístas.

Dos vários templos e estruturas budistas, destaca-se:

  • Pagode de Kan’ei-ji: É um pagode de 5 andares que permaneceu sem ser perturbado pela passagem do tempo.
  • Daibutsu de Ueno: Trata-se da face de Buda em bronze. É o restante de uma grande estátua de Buda datada de 1631. A estátua foi restaura em 1640 devido a um incêndio e novamente após o terramoto de 1855. Em 1923 foi fortemente danificada por mais um grande terramoto e quando a cabeça foi derrubada, grande parte da sua massa foi derretida para ser reutilizada durante a Guerra do Pacífico. Em 1972, o rosto armazenado em Kan’ei-ji foi exposto na sua antiga localização.
  • Stupa de Ueno: Stupa não muito imponente mas com uma arquitetura idêntica às encontradas no Sudeste Asiático, algo não muito comum no Japão.
  • Kiyomizu Kannon-dō: É supostamente uma cópia do Templo Kiyomizu em Quioto e é dedicado principalmente a Senju-Kannon Bosatsu, juntamente com o Kosodate-Kannon. O templo tem uma plataforma com vista para um círculo feito de pinheiro. Esse círculo é chamado de pinheiro de lua e foi escolhido pelo artista Ukiyo-e Hiroshige para as Cem Vistas Famosas de Edo (1856-59). O pinheiro original infelizmente foi destruído numa tempestade durante o período Edo (1603-1868), a árvore atual data de 2011. O templo aparentemente é particularmente popular entre as mulheres que desejam conceber. Este templo remanescente de Kan’ei-ji e é uma das jóias do parque.
  • Shinobazunoike Bentendo: É outra das grandes atrações do parque. O edifício principal é hexagonal e fica no meio de um lago. É inspirado no templo Hogon-ji da Ilha Chikufujima. O templo é dedicado a Benzaiten. Trata-se de uma deusa budista com origem no hinduísmo. A adoração de Benzaiten chegou ao Japão durante os séculos VI e VIII, principalmente através das traduções chinesas do Sutra da Luz Dourada, que tem uma secção dedicada a ela. Ela também é mencionada no Sutra de Lótus. No Japão Benzaiten é uma entidade sincrética com um lado budista e um lado xintoísta. No período Tokugawa era adorada como a personificação da sabedoria. Um dos monumentos do templo é o túmulo de pássaros, erguido em homenagem às aves consumidas pelos humanos.

4. Fukagawa Fudo-do

Situado em Koto, Fukagawa Fudo-do é um templo misterioso mas não muito bonito. Grande parte do terreno é de concreto com uma cor esverdeada e por trás passa uma estrada. Á esquerda do templo está um edifício hipermoderno com letras pretas, brancas e douradas em sânscrito. Tudo isso dá ao templo uma aparência pouco natural.

Apesar da aparência pouco harmoniosa o templo tem esculturas de madeira bastante agradáveis e ao visitar o edifício ao lado do templo você poderá ter uma experiência audiovisual verdadeiramente onírica. Nele está uma galeria de oração com 10.000 pequenos gorintos de cristal (torre de cinco anéis, um tipo de pagode budista japonês), noutra galeria estão representados todos os 88 templos da rota de peregrinação de 1400 km na ilha de Shikoku, várias estátuas e pinturas podem ser vistas no edifício.

O templo pertence ao grupo Chisan da escola Budista Shingon que pratica o budismo esotérico.

5. Tsukiji Hongan-ji

É um templo da Jōdo Shinshu localizado no distrito de Tsukiji.

O templo destaca-se pela sua arquitetura única influenciada por templos do sul da Ásia. Hongan-ji é um destino de peregrinação devido aos seus artefactos do Príncipe Shotoku, Shinran Shonin e Shonyō Shōnin.

O presente templo teve dois antecessores. O primeiro foi o templo templo de Edo-Asakusa, construído em Asakusa em 1617, mas que foi destruído por um incendio que ocorreu em toda a cidade no ano de 1657. O templo foi transferido para uma localização próxima do atual, mas o grande terramoto de Kanto em 1923 destruiu o templo. O templo atual foi projetado por Itō Chūta e construído entre 1931 e 1934

6. Zōjō-ji

É o templo principal da Jōdo-shū (Escola da Terra Pura) na região de Kanto. Situa-se no bairro de Shiba em Minato (um dos 23 municípios de Tóquio). Atrás do templo fica a famosa Torre de Tóquio.

O complexo começou a ser construído em 1393. Os edifícios originais foram destruídos por incêndios, desastres naturais e ataques aéreos durante a Segunda Guerra Mundial. Depois da guerra os edifícios foram reconstruídos.

O portão principal do templo (sanmon) é o mais antigo edifício de madeira de Tóquio, datado de 1622, foi a única estrutura a sobreviver à Segunda Guerra Mundial. Entre as várias estruturas constam também mausoléus que são tesouros nacionais do Japão.

Várias filas de estátuas em pedra de Kosodate Jizō podem ser observadas. Elas representam crianças não-nascidas (abortos e natimortos). Os pais podem escolher uma estátua no jardim e decorá-la com pequenas roupas e brinquedos. Normalmente as estátuas são acompanhadas por um pequeno presente para Jizō, a guardiã de crianças não-nascidas.

7. Sengaku-ji

O templo fica localizado no bairro Takanawa e pertence à Soto Zen.

Sengaku-ji tornou-se famoso devido ao incidente de Akō, associado à Lenda dos 47 Rōnin ou 47 Samurais. O evento ocorreu aproximadamente entre 1701 e 1703. É a lenda mais famosa do código de honra Samurai: o Bushidō.

A história conta que um grupo de samurais (exatamente 47) foram forçados a se tornarem rōnin (Samurais sem um senhor), de acordo com o código de honra samurai, depois que seu daimyō (senhor feudal) foi obrigado a cometer seppuku (ritual suicida) por ter agredido um alto funcionário judicial nomeado Kira Yoshinaka, numa sede do governo. Os rōnin elaboraram um plano para vingar o seu daimyō, que consistia em matar Kira Yoshinaka, e toda sua família. Os 47 rōnin esperaram cerca de um ano e meio para não despertarem qualquer suspeita entre a justiça japonesa. Após o assassinato de Kira, se entregaram à justiça e foram condenados a cometer seppuku. (Wikipédia)

Esta lendária história tornou-se muito popular na cultura Japonesa e tem sido retratada no teatro, filmes, séries, mangas e jogos.

8. Jouren-ji e Tóquio Daibutsu

Tóquio Daibutsu ou o Grande Buda de Tóquio é uma estátua de bronze localizada no templo Jouren-ji. Apesar de não muito famosa, é a 3ª maior estátua  deste tipo no Japão. A estátua tem 13 metros de altura (incluindo a base) e pesa 22 toneladas. As outras maiores ficam em Nara e Kamakura.

9. Gotoku-ji

Para os amantes de gatos este é um templo para colocar no plano de uma viagem ao Japão. O templo está localizado a cerca de 10 minutos a pé da estação de Gotokuji da linha Odakyu e a 5 minutos da estação Miyanosaka da linha Tokyu Setagaya.

O templo é famoso por seus numerosos Maneki Neko ou “gatos acenando”, também conhecidos por gatos da sorte, prosperidade e felicidade. Existem várias lendas sobre a origem do Maneki Neko, uma das mais populares está associada ao templo Gotoku-ji e remonta ao início do Período Edo (1603-1867).

Segundo a lenda, o sacerdote do templo possuía um gato. O sacerdote era um homem de poucas posses, mas sempre partilhava a sua refeição com o seu gato.

Um dia, durante uma tempestade, um samurai abrigou-se debaixo de uma árvore. Ao olhar na direção do templo, viu que o gato do sacerdote parecia acenar para ele. O samurai deduziu que o gato o estava a chamar para se abrigar no templo. Pôs-se em direção ao templo e, instante depois, um raio atingiu a árvore onde estava.

Grato por o gato ter salvo a sua vida, o samurai fez do templo um local de culto para toda a sua família. O samurai também recompensou o sacerdote e ajudou o templo a prosperar.

Quando o gato morreu, foi enterrado num cemitério especial e como homenagem uma estátua foi criada à sua semelhança, iniciado assim, a imagem do gato de sorte que conhecemos atualmente.

Todo o espaço está cheio de Maneki Neko e todos eles oferecidos por pessoas. Segundo a crença e superstição de algumas pessoas, acredita-se que oferecê-los ao templo realiza os seus desejos.

A cerca de 5 km do templo situa-se a ravina Todoroki. O vale tem cerca de 1km e passa pelo rio Yazawa. Um grande número de fontes e riachos podem ser vistos no desfiladeiro e alguns templos também se encontram no local. A área natural é densamente arborizada. É pouco visitada por turistas e muitas vezes é dito que é um pequeno oásis no meio urbano.

10. Heiken-ji

Localizado em Kawasaki, o templo é popularmente conhecido por Kawasaki Daishi. Foi fundado em 1128 e é a sede da Chizan, uma sub-escola do budismo Shingon. Kawasaki Daishi é um templo popular para o hatsumōde (a primeira visita a um local no ano novo). Em 2016 o templo preparou-se para receber 3 milhões de visitantes nos primeiros 3 dias de Janeiro.

Um dos edifícios construídos tem o estilo de um templo indiano, uma aparência que é rara no Japão. Também existe um pagode octogonal de 5 andares, um belo jardim com uma ponte sob um lago, estátuas de Kobo-Daishi, e várias outras obras e edifícios.

11. Sōji-ji

É um dos dois principais templos da escola Soto Zen (ou Soto Shu), o outro é o Eihei-ji em Fukui. Sōji-ji situa-se me Yokohama, uma cidade ao lado de Tóquio. Foi fundado em 740 na província de Noto como templo budista Shingon.

Em 1321 o templo foi transferido para uma nova localização e confiado a Keizan, conhecido como o 2º fundador da Soto Zen, o templo passa assim a pertencer a escola Soto.

Em 1898 o templo foi totalmente destruído por um incendio. Foi reconstruído num período de vários anos, reabrindo em 1911 na sua localização atual. Parte do complexo foi projetado pelo arquiteto Itō Chūta.

O portão (sanmon), construído em 1969 é a maior estrutura desse tipo no Japão. Ao lado do templo fica a Universidade Tsurumi, uma universidade privada que pertence à Soto Zen.

12. Nihon-ji e o Daibutsu de Nihon

O Nihon-ji situa-se na cidade de Kyonan, da província de Chiba pertencente à Região Metropolitana de Tóquio. O Daibutsu de Nihon ou Grande Buda de Nihon, é uma escultura de pedra na montanha Nokogiri e é a grande atração do templo.

O templo foi concluído em 725. Pertenceu à escola Hossõ, foi transferido para a escola Tendai e atualmente é um templo da Soto Zen. O Grande Buda foi concluído em 1783 e tem 31 metros de altura.

Após a restauração Meiji o templo sofreu muita detruição por causa dos movimento anti-budista. Um problema que ocorreu por todo o Japão. Em 1916 começou um processo de restauração, mas um grande terramoto em 1939 voltou a danificar o templo, estátua e artigos preciosos foram danificados devido a um incêndio por causa do terramoto. Em 1989 o governo da Índia ofereceu ao templo um broto da árvore Bodhi como um gesto de paz.

Nihon-ji atualmente é um destino turístico popular.

13. Narita-san Shinshō-ji

Este templo fica localizado no centro de Narita. É um templo da escola Shingon fundado em 940 por Kanchō Daisōjō, um discípulo de Kōbō Daishi. Várias estruturas do templo foram consideradas Propriedades Culturais Importantes. Grandes multidões participam de eventos anuais.

Narita-san tem sido um dos locais favoritos para excursões e peregrinações de cidadãos dessa área metropolitana, desde que a capital nacional foi mudada para Edo em 1603. No anos 70, após a construção do Aeroporto Internacional de Narita, o templo também começou a atrair um crescente numero de turistas estrangeiros.

Em Narita o visitante pode sentir o gosto do Japão tradicional. Destaca-se a artéria Omotesando, que chega até ao templo e é rodeada por edifícios com arquitetura tradicional japonesa, possuindo vários tipos de lojas e restaurantes.

14. Ushiku Daibutsu

Ushiku Daibutsu é uma estátua localizada em Ushiku. Foi concluída em 1993 e tem um total de 120 metros, incluindo a base. Foi a estátua mais alta do mundo entre 1993 e 2002, atualmente é uma das 5 mais altas do mundo e continua a ser a mais alta do Japão.

A estátua retrata o Buda Amitabha e é feita de bronze. Foi construída para comemorar o nascimento de Shinran, fundador do Jōdo Shinshū, a escola budista da Terra Pura.

Dentro da própria estátua há um prédio de quatro andares que serve como uma espécie de museu. No exterior existe um bonito jardim e perto da estátua encontra-se o maior incensário do Japão.

15. Templos de Nikkō

Nikkō é uma cidade situada a norte de Tóquio.

Os 103 edifícios ou estruturas e o cenário natural em torno deles são Património Mundial da UNESCO. 9 estruturas são designadas de Tesouros Nacionais do Japão e 94 de Importantes Propriedades Culturais.

Os edifícios pertencem a dois santuários xintoístas (Futarasan Shrine e Tōshō-gū) e a um templo budista (Rinnō-ji). 38 edifícios do templo Rinnō-ji estão incluídos na nomeação de Património Mundial. Uma estrutura, compreendendo o Honden, Ainoma e o Haiden do Mausoléu de Taiyuin, é um tesouro nacional e 37 são importantes propriedades culturais.

MAPA

Referências: Sensō-ji (Wiki); Tenno-ji (Japan Visitor, Japan Travel); Ueno (Wiki-1, Wiki-2, Wiki-3, Exploring Old Tokyo, Matcha); Fukagawa-Fudo (Exploring Old Tokyo); Tsukiji Hongan-ji (Wiki); Zōjō-ji (Wiki); Sengaku-ji (Wiki); Jouren-ji (Wiki); Gotoku-ji (Wiki); Heiken-ji (Wiki, Kawasaki Daishi); Sōji-ji (Wiki); Nihon-ji (Wiki); Narita-san (Wiki); Ushiku Daibutsu (Wiki) Nikkō (Wiki).

Veja também:

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: