Contos e Poemas

[Conto] Os Insultos de um Brâmane

Certa vez, um brâmane, que tinha muita inveja do Buddha Shakyamuni, foi visitá-lo. Cheio de ira e ressentimento, começou a insultá-lo duramente, com palavrões e falsas acusações.

Buddha escutava-o pacientemente, sem alterar-se, sem responder aos repetidos insultos que o brâmane lhe dirigia.

Depois de algum tempo, o homem, cansado de seus ataques verbais e da falta de reação do Buddha, calou-se. Então o Tathāgata disse: “Terminou?”

“Sim.” – respondeu o homem.

“Você recebe visitas em sua casa?” – indagou Buddha.

“Sim, com frequência.” – o homem assentiu, intrigado.

“E costuma oferecer alimento e bebida às visitas?” – perguntou Buddha.

“Claro.” – disse o brâmane – “Afinal, assim manda a tradição, os bons costumes…”

“E como você age, quando a visita recusa sua gentiliza?”

“Nem me importo.” – respondeu o brâmane – “Se a visita não quiser, eu mesmo dou conta, sozinho, dos comes e bebes.”

Então Buddha Shakyamuni disse: “Pois, então, faça isso com suas críticas. Você foi muito amável, convidando-me a ouvi-las. Mas o fato é que não as desejo. Não quero compartilhá-las com você. Portanto pode saboreá-las sozinho.”

O brâmane, terrivelmente envergonhado, não soube o que dizer.

Fonte: Histórias para a Sabedoria – Uma Ontologia de Koans, Contos, Lendas e Parábolas Orientais; Compilação e Edição de: Shén Lóng Fēng.

Veja também:

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: