Índia

Stupa de Gelo: A inovação budista que ajuda a conviver com as alterações climáticas

Publicado em Atualizado em

As alterações climáticas que se fazem sentir nos Himalaias, nomeadamente no Ladakh, situado no norte da Índia, tem levado à diminuição dos glaciares e tornou imprevisível a precipitação e as temperaturas na região.

stupa de gelo
Stupa de Gelo. Créditos: icestupa.org

Os glaciares, em condições normais, têm uma dimensão variável mas são “permanentes”, derretem nos níveis mais baixos e enviam água para as zonas mais próximas. O problema é que os glaciares já não se comportam como deviam e por isso a região sofre de secas. Leia o resto deste artigo »

Anúncios

Qual o futuro de Bodhgaya?

Publicado em Atualizado em

Através deste artigo fique a conhecer o estado atual de Bodhgaya e o que poderá ser o seu futuro. Inclui uma entrevista exclusiva ao arquiteto Sidharth Kumar, o idealizador de um mega projeto que visa transformar Bodhgaya num destino de peregrinação budista de classe mundial. 

Bodhgaya Smart City
Bodhgaya Green City Project / Sidharth Associate

Situada no norte da Índia, Bodhgaya é o local mais importante para os budista. Foi em Bodhgaya que Siddhartha Gautama atingiu a iluminação e se tornou num Buda. Bodhgaya faz parte de um circuito de peregrinação budista que engloba outros importantes locais.

O Templo Mahabodhi assinala o local onde o Buda se sentou em meditação e atingiu a iluminação, é Património Mundial da UNESCO. A cidade é um centro multicultural, possui templos construídos pelas instituições budistas de vários países e recebe visitantes de todos os cantos do mundo.

Mas Infelizmente Bodhgaya tem sido negligenciada durante anos. Apesar da sua história e dos templos que dignificam Bodhgaya, os problemas da cidade Leia o resto deste artigo »

Lugares Sagrados: Os melhores locais para uma Peregrinação Budista ou Viagem Espiritual | Parte 1 de 3

Imagem Publicado em Atualizado em

INTRODUÇÃO

Existem diversos motivos que leva alguém a fazer um peregrinação budista. Pode ser simplesmente para visitar locais históricos, conhecer a história do budismo e desses locais, apreciar a magnificência dos monumentos, etc. Mas essencialmente, uma peregrinação é uma oportunidade de aprofundamento da prática.

Nas palavras de Narada Mahathera: “Os Budistas não adoram imagens esperando favores espirituais ou terrenos, mas prestam reverência ao que elas representam. Um Budista consciente, oferecendo incenso e flores a uma imagem, se faz sentir expressamente a si mesmo na presença de Buddha em vida, e assim, ganha inspiração da sua personalidade nobre e respira profundamente da sua compaixão ilimitada. Tenta seguir o nobre exemplo de Buddha.”

Como é sabido, imagens e símbolos têm uma influência psicológica em nós, dessa forma, numa peregrinação se estabelece uma conexão emocional com o Buda e os seus ensinamentos, a peregrinação motiva e inspira o praticante. É um momento para ampliar certas qualidades mentais e progredir no Caminho.

Os locais onde é comum as peregrinações budistas são vários. Os 4 principais são: Lumbini (no Nepal), Bodhgaya, Sarnath e kushinagar (na Índia). Adicionalmente existem mais outros locais importantes, tais como: Rajgir, Shravasti e Nalanda, também na Índia. Esses são alguns dos locais onde Buda esteve e que estão relacionados com eventos importantes da sua história. Além desses locais conectados à vida de Buda, existem vários outros que se tornaram importantes quer pela sua história como por sua beleza arquitectónica e importância actual.

Neste artigo dividido em 3 partes, fique a conhecer uma ampla variedade de locais sagrados do budismo, a sua história e impacto nas sociedades. Na Parte 1 é explorado o: Nepal, Índia, Butão e Tibete; na Parte 2: Sri Lanka, Tailândia, Myanmar, Camboja e Indonésia; na Parte 3: China, Taiwan, Correia do Sul e Japão.

“Ananda, há quatro lugares que ao serem vistos despertarão um senso de urgência e emoção nos devotos. Quais quatro? ‘Aqui o Tathagata nasceu’, é o primeiro. ‘Aqui o Tathagata realizou a perfeita iluminação’, é o segundo. ‘Aqui o Tathagata colocou em movimento a insuperável roda do Dhamma’, é o terceiro. ‘Aqui o Tathagata realizou o parinibbana’, esse é o quarto.”
– Buda, Mahaparinibbana Sutta (DN 16)


PARTE 1
Nepal, Índia, Butão e Tibete


Leia o resto deste artigo »

Projectos Maitreya | Mongólia e Índia

Publicado em Atualizado em

1. Grand Maitreya Project | Mongólia

O Budismo Tibetano era praticado por uma grande maioria da população da Mongólia. Quando em 1925 foi instaurado o regime comunista, templos foram destruídos e o budismo foi reprimido. Em 1990 com a queda do regime e a liberdade estabelecida, começou um renascimento cultural e espiritual sem precedentes. E assim surge o complexo Grand Maitreya.

O complexo inclui uma estátua do Buda Maitreya com 54 metros conectada a uma stupa de 108 metros. Dentro da stupa estará um museu, centro educacional, sala de meditação, etc. O local da stupa também contará com templos internacionais que representam linhagens e tradições de diferentes partes do mundo. Maitreya representa a bondade amorosa e o futuro Buda. O projecto tem o apoio de S. S. o Dalai Lama.

Grand Maitreya está em construção e a primeira fase será finalizada brevemente.

O Projecto está incluido num outro de grandes dimensões: Maidar Ecocity. Trata-se de uma smart city, uma cidade inteligente, tecnologicamente desenvolvida, sustentável e Leia o resto deste artigo »

Yantra Yoga, o yoga tibetano do movimento

Publicado em Atualizado em

Yantra Yoga

Yoga é um grupo de filosofias e práticas físicas, mentais e espirituais que se originou na Índia. Existe uma ampla variedade de escolas, práticas e objectivos diferentes no Hinduísmo, Budismo e Jainismo. No ocidente o sistema mais conhecida é o Hatha Yoga, que teve a sua origem no Hinduísmo. Neste post é apresentado o Yantra Yoga, que teve a sua origem no Budismo da Índia e se desenvolveu no Tibete.

Yantra Yoga é um dos sistemas de yoga mais antigos no mundo. Chegou até nós através do Tibete, uma terra que detém um vasto património e conhecimento budista. É baseado no antigo texto Nyida Khajor, conhecido como “A União do Sol e da Lua.” O texto foi escrito no Século VIII por Vairotsana, um importante mestre budista e tradutor no seu tempo.

Yantra Yoga consiste numa Leia o resto deste artigo »