Opinião e Perspetivas

Como identificar o Budismo Fake?

Vivemos na era das fake news e da desinformação e o budismo não está imune a esse fenómeno. Na verdade o Budismo Fake sempre existiu, mas com as novas tecnologias é muito mais fácil a sua propagação. Com tanta informação a circular, com milhares de sites e anúncios, como identificar o que é Budismo Fake e o que é Budismo Autêntico? Seguem-se algumas dicas.

Professores e Organizações

  1. Leia sobre a história do budismo, perceba como se propagou e conheça a história das escolas que foram surgindo.
  2. Informe-se sobre a linhagem do professor que está ou pretende seguir, a que organização pertence e quais os professores teve.
  3. Se pretende filiar-se a uma organização e se tornar aluno ou discípulo de algum professor, observe a organização e o professor durante algum tempo antes de tomar uma decisão.
  4. Use a internet a seu favor, pesquise pelos professores e organizações, verifique as suas origens, se estão referenciados como grupos controversos e o que dizem antigos alunos.
  5. Consulte a Wikipédia, principalmente a versão em inglês, uma vez que a versão em português tem menor qualidade. Na Wikipédia estão presentes uma grande parte das organizações e linhagens autênticas e são referidos grupos controversos. Mas cuidado, a Wikipédia não é infalível.
  6. Existem Federações, Confederações e Uniões que agregam organizações autênticas. Pode conferir nessas instituições “Guarda-Chuva” as escolas associadas. Seguem-se algumas dessas instituições: União Budista Portuguesa, European Buddhist Union, The World Fellowship of Buddhists, International Buddhist Confederation, Japan Buddhist Federation. Infelizmente no Brasil não existe uma Instituição Guarda-Chuva que liste as organizações autênticas. Na página “Sanghas, Grupos, Centros” deste site, estão listadas várias organizações fidedignas presentes em Portugal e Brasil, e a página “Mestres e Professores” tem uma lista de professores portugueses, brasileiros e internacionais.
  7. Pode ser uma boa ideia explorar diversas comunidades e professores antes de decidir qual o caminho quer seguir.
  8. Se você é iniciante no budismo é normal que tenha maior dificuldade em identificar o que é autêntico e o que não é, então, dê tempo ao tempo. À medida que vai conhecendo melhor o budismo vai sendo mais fácil detetar o Budismo Fake.
  9. Organizações e mestres reputados não são infalíveis, mantenha um senso critico (mas de forma saudável).
  10. O cientista Carl Sagan no livro “O Mundo Infestado por Demónios”, diz que quando somos enganados durante muito tempo temos a tendência de rejeitar qualquer prova de fraude, deixamos de estar interessados em descobrir a verdade e que é demasiado doloroso reconhecer que fomos enganados; quando damos a um charlatão poder sobre nós mesmos, quase nunca o recuperamos. Mantenha-se atento para não ser apanhado pela fraude.
  11. Leia estes posts: Cuidado com as seitas e cultos, Sinais que estamos perante uma legítima e boa escola budista ou uma má escola budista, Investigue a fundo.

Conteúdos e Citações

  1. Desconfie da Wikipédia. Acima disse para consultar a Wikipédia e agora digo para desconfiar, pode parecer incoerente, mas o que acontece é que a Wikipédia tem muito conteúdo bom, mas também tem conteúdo de fraca qualidade. Verifique as fontes dos artigos na Wiki para se certificar da qualidade. A Wikipédia pode ser muito interessante para ter uma visão geral e abrangente do budismo, mas não serve para substituir professores e escolas.
  2. Cruze diversas fontes e conteúdos. Se num certo livro ou site diz uma coisa, verifique o que é dito em outras fontes.
  3. Desconfie de citações de Buda que não mencionam a fonte. Existem centenas de frases atribuídas a Buda que são falsas. Quando a fonte é mencionada é possível verificar ou não a sua autenticidade.

Além do que foi dito acima, todos nós devemos ter a responsabilidade e o cuidado de não propagar conteúdos e informações falsas, antes de você partilhar qualquer coisa, tente perceber a veracidade do que pretende divulgar.

Neste site é defendido incondicionalmente o budismo autêntico, mas erros podem acontecer, se você é um professor ou praticante e detetou algum conteúdo erróneo, sinta-se livre para entrar em contacto e relatar.

E se você se envolveu com algum culto, desvencilhe-se dele, não desista e não coloque todas as escolas e professores no “mesmo saco”. Procure por professores e escolas autênticas, assim como conteúdos fidedignos. Você teve a oportunidade de conhecer o Dharma, então, aproveite e não a perca.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: