Budismo Geral Trechos Vajrayana (Tibetano)

Orgulho e arrogância no Caminho

«Se nossa prática não diminui o auto-apego, ou talvez até aumente, então não importa o quanto somos austeros e determinados, não importa quantas horas por dia nos devotamos a aprender, refletir e meditar, nossa prática espiritual é em vão.

Um derivado próximo do auto-apego é o sentimento de auto-importância. Tal arrogância ou orgulho é uma armadilha bem perigosa para pessoas praticando o Dharma. Especialmente no budismo tibetano — com seus diversos níveis de prática, as aspirações arrebatadoras do caminho do bodisatva e o mistério cercando a iniciação no tantra — podemos facilmente nos sentir parte de uma elite.

Além disso, a filosofia do budismo é tão sutilmente refinada e penetrante que, ao ganharmos alguma compreensão dela, isso pode dar origem ao orgulho intelectual.

Mas se esses são os resultados da prática, então alguma coisa saiu errada. Lembre-se do conhecido ditado entre budistas tibetanos:

“Um pote com pouca água dentro faz bastante barulho quando chacoalhado, mas um pote cheio de água não faz ruído nenhum.”

Pessoas com muito pouca realização com frequência querem contar a todos sobre os insights que tiveram, o êxtase e as sutilezas de sua meditação e como isso transformou radicalmente suas vidas.

Mas aqueles que estão verdadeiramente impregnados de realização não se sentem compelidos a anunciar isso; no lugar disso, simplesmente residem nessa realização. Eles não estão preocupados em descrever seu próprio progresso, mas em direcionar a consciência dos outros de modo que seus corações e mentes possam ser despertados.»

Trecho do livro “The Seven-Point Mind Training”
por Alan Wallace.

*   * .  *

«Se sua mente é distraída e cheia de apego, inimizade e ignorância, então, independentemente de quantos milhões de mantras você recitar ou prostrações oferecer, será como comer comida saborosa misturada com veneno.

A única maneira de se livrar do vicioso ciclo de sofrimento e alcançar a felicidade última da iluminação é prestar atenção cuidadosa em executar ações positivas e evitar as negativas.

De fato, se você ainda não assimilou essa verdade, pode alegar que deseja ajudar os outros, mas todos os esforços serão em vão.

É por isso que é tão importante, ao seguir os ensinamentos e colocá-los em prática, não esperar com isso ser respeitado ou recompensado por seu grande aprendizado, mas ter o pensamento:

“Possa eu alcançar a iluminação e poder dar esses ensinamentos a todos os seres, assim guiando-os ao Estado de Buda”.

A menos que alcancemos realização interior com a aplicação de fato dos ensinamentos, com eles unidos em nossa mente, qualquer conhecimento que adquirimos permanece teórico e vai servir apenas para aumentar nossa arrogância intelectual.»

Trecho do livro “The Hundred Verses of Advice“
por Dilgo Khyentse Rinpoche

Veja também:


Sobre Alan Wallace, Dilgo Khyentse Rinpoche| Lista de Mestres e Professores

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.