Vipassana: O Caminho da Libertação | Meditação em Presídio Brasileiro [Documentário completo]

Vídeo Publicado em Atualizado em

Durante 10 dias foi ministrado um curso de meditação Vipassana num presídio em Ribeirão das Neves (Minas Gerais), Brasil. O curso ocorreu de 18/04/2018 a 28/04/2018, sendo o primeiro curso de meditação realizado num presídio brasileiro. Este documentário regista essa experiência.

Algumas declarações que constam no documentário

Robson Almeida, professor assistente

“Vipassana significa observar a realidade tal como ela é, ver as coisas como elas são.”

“Todo esse processo de observação da realidade, de manter a mente pura, de permitir que as impurezas venham à superfície, e vindo à superfície são erradicadas.; todo esse processo vai manifestar 4 qualidades nas pessoas: amor, compaixão, alegria e equanimidade.”

“(…) quando você esta ali parado observando, você pode observar a respiração, grosseiro, mas aí você vai mais profundo e começa a observar as sensações… e penetra camadas mais profundas da mente. Você quebra o elo entre o consciente e o inconsciente, e aí indo mais profundo possibilita que você arranque complexos enraizados nas profundezas da mente que fazem você sofrer, você começa a penetrar ate na raíz.”

“O sucesso não é agora, é com a continuidade da prática. Ao menos ou pelo menos uma semente está plantada, eles tem que aprender agora a cultiva essa semente.”

“Você pode estar livre, mas você ser escravo dos seus condicionamentos não é uma pessoa livre.”

“Você começa a dar valor à vida, você começa a se autorespeitar. Naturalmente qualidades boas vão surgir, vão se manifestar. E essas boas qualidades além de alimentar você com mais boas qualidades, vai ajudar toda a sociedade.”

Paulo Vasconcelos, servidor

“Muitas vezes nós não conseguimos ver o que efetivamente as coisas são porque a gente está impedido pelas próprias impurezas mentais, o que isto aqui permite é que essas impurezas possam ir embora para que a gente veja as coisas com mais clareza, e então a partir da clareza tomar decisões mais conscientes na vida.”

“Aqueles que se colocarem nesses 10 dias para aprenderem e seguirem essa técnica vão ser muito beneficiados nas suas vidas com o resultado que essa técnica produz.”

“Quando eu começo a conhecer os padrões destrutivos, as impurezas da mente, surgindo e indo embora; então a nossa mente começa a ficar mais pura, o nosso coração mais tranquilo, as raivas vão indo embora, as mágoas… o autoperdão se estabelece, o perdão ao próximo começa a se desenvolver, a indulgência a si mesmo e aos outros.”

Rodrigo Gaiga, presidente GPA

O Vipassana me é apresentado por uma pessoa que está aqui hoje trabalhando, servindo o pessoal aqui dentro. E quando eu fui para a meditação eu tive a sensação daquilo que a meditação nos traz efetivamente, que hoje já está muito divulgado, já tem muito a questão cientifica mostrando as comprovações, tem muitos artigos mostrando os efeitos da meditação para os executivos, paras as pessoas. Eu vi que eu não podia deixar de não trazer para cá, eu tinha de trazer para cá para a gente começar a trabalhar com essas pessoas e quebrar os paradigmas.

Natália Fernandes, gerente de atendimento GPA

“[o curso] propícia um encontro da pessoa com ela mesma, é exatamente o que a gente acredita que é a porta de saída do sistema prisional, que é a pessoa se conhecer, olhar para as luzes e sombras que ela possuí, escolher as luzes, saber lidar com as sombras e prosseguir.”

“O cárcere traz uma serie de angustias e este tipo de projecto traz muitos benefícios. É comum a todos eles uma ansiedade muito grande, uma grande dificuldade para trabalhar expectativa  e, uma necessidade de autocontrole, de autoconhecimento para autocontrole.”

Edgar Costa, detento

“Eles me convidaram para a meditação, na hora eu fiquei achando que era loucura, não quis participar disso não, isso é coisa para doido. (…) Fomos convidados para ver o vídeo (…) aí mostrei interesse, me interessei.”

Maxwell Pereira, detento

“Fiz realmente uma retrospectiva na minha vida. Porque é que eu estou aqui? Não seriam os meus atos? Aí eu comecei a imaginar o que me levou a ter essa vida. Cheguei a uma conclusão que eu era parte dessa culpa, precisava admitir que eu também era culpado pelo que aconteceu. E me veio grande arrependimento. Eu já tinha essa consciência, mas meditando a gente vai mais profundo.”

“Eu venho passado por todos os sistemas prisionais de Minas Gerais (…). A gente tem que parar e cair na realidade. O que é que é o sistema prisional brasileiro? Quantas vezes eu acordei com bombas, tiro, gás lacrimogéneo… Quantas vezes eu tive que ficar no sol sentado, às vezes sem roupas… O sistema prisional caleja a pessoa. Então (…) de repente te apresentam uma nova forma, tipo: ‘eu tenho um ambiente para vocês, vamos pensar nas pessoas que você fez mal? Reflita nisso… decida não fazer isso mais.’ Uma técnica de autoreflexão onde eu mudo os meus estímulos. Por exemplo: Porque é que eu reagia de maneira nervosa quando alguém me insultava? Era natural meu, eu tinha aprendido a ser assim.”

Joel Rodrigues, detento

“Eu também estava meio irritado na vivência. Eu estou preso há 11 anos, qualquer coisinha a gente fica nervoso, qualquer coisa irrita a gente, muita coisa que aconteceu, muita decepção na vida, a gente fica meio chateado com muita coisa. Mas depois desse curso eu consigo controlar as minhas ansiedades, a minhas raivas, consigo ficar mais em paz comigo mesmo (…). Se a gente não segurar a onda, não controlar a mente da gente, acabamos fazendo besteira.”

Manuel Quirino, detento

“Eu achei que ia ser mais leve o que a gente passa para poder chegar até ao final dos 10 dias, Mas é bem complicado quando você vem do 1º até ao 3º dia você quer desistir, mas a vontade é tanta de saber o final, o que você vai colher (…), a vontade não pára, é continuar mesmo para chegar até ao final.”

“Até fisicamente você fica completamente outra pessoa, você anda leve, você não pensa mais em boberada.”

Gildásio Franco, detento

“A gente vê que não leva a lugar nenhum fazermos coisas sem pensar, só pela mente suja que era antigamente, hoje a minha mente se tornou bem melhor, mais limpa. Começo a pensar coisas melhores, um futuro diferente na vida.”

Rodrigo de Araújo, detento

“As questões que eu tinha eram questões minhas lá fora, do mundo lá fora, e quando eu vim parar nesse lugar onde eu estou, aquilo sempre me perturbava, eu achava que eu tinha de ter uma cobrança em cima daquilo, das coisas que me fizeram mal. Devido eu ter passado pela meditação nesses 10 dias eu fui eliminando muitas dessas coisas que estavam me perturbando, as amarguras, o ódio, o rancor que eu tinha dentro do meu coração.”

“Hoje eu entendi que aquilo ficou para trás, aquilo são coisas que vão doer muito em mim, primeiro em mim para depois afetar as pessoas, então quem esta sendo atingido primeiramente sou eu, quem está sendo o prejudicado disso tudo praticamente sou eu.”

Francisco de Assis, detento

“É um novo nascimento, foi ótimo, excelente. Um seminário que não tem como explicar de tão bom.”

___

Veja também:

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.