Thich Nhat Hanh

Seja belo(a), seja você mesmo(a)

Publicado em Atualizado em

Entrevista a Thich Nhat Hanh, por Andrea Miller, in Lion’s Roar. Ver Artigo Original.
Publicado no Olhar Budista com  a permissão da Parallax Press, divisão editorial da Comunidade Plum Village de Budismo Engajado, www.parallax.org.
Tradução de Bianca Cervo Pagnon.

É muito doloroso quando alguém que amamos passa por dificuldades sérias, como doença mental, estresse pós-traumático ou vício. Às vezes parece que os problemas dessa pessoa são tão grandes que nós não podemos realmente ajudar, dessa forma, nós podemos querer nos afastar dela e de seus problemas. Outras vezes, nós tentamos ajudar e acabamos consumidos pelas batalhas da outra pessoa. O que podemos fazer para ajudar nessas situações difíceis sem acabarmos sobrecarregados?

Quando você se sente sobrecarregado, você está se esforçando demais. Esse tipo de energia não ajuda nem a outra pessoa nem a você mesmo. Você não deve se apressar para ajudar logo de cara. Existem duas coisas: Leia o resto deste artigo »

Anúncios

Musical deslumbrante em homenagem a Thich Nhat Hanh

Publicado em Atualizado em

Alex Cline – um músico altamente respeitado e que também foi ordenado na linhagem do Mestre Zen Thich Nhat Hanh – explica e compartilha a música do seu novo e incrível álbum, Oceans of Vows, que é um tributo ao Avatamsaka Sutra do Budismo e ao próprio Thich Nhat Hanh.

“Oceans of Vows: A Meditation Musical on Interbeing, baseia-se em configurações musicais de pequenos trechos da volumosa escritura budista conhecida como Avatamsaka Sutra, combinado com mais quatro poemas relacionados com a temática, do meu professor espiritual, o mestre budista vietnamita Thich Nhat Hanh (…).

Avatamsaka Sutra, também conhecido como o Discurso da Guirlanda de Flores, a Escritura do Adorno de Flor, e outros títulos similares, é um texto budista Mahayana que se pensa ter sido escrito pelo menos quinhentos anos após a morte do Buda histórico. Relata temas cósmicos usando imagens muito vívidas, elaboradas, muitas vezes celestiais e linguagem poética intensamente colorida, o sutra preocupa-se principalmente em explorar a perfeita inter-relacionada, interdependente, interpenetrante e interconectada natureza da realidade.”

__
“Através do texto perfumado e caleidoscópico do Avatamsaka Sutra, pode-se começar a vislumbrar a visão mais pensativa-provocante da realidade – o universo numa partícula de poeira.”
__

“As ideias do sutra, embora transmitidas usando linguagem radicalmente diferente, provavelmente não seriam particularmente incomuns ou surpreendentes para quem hoje se interessa ou está familiarizado com muitos dos pressupostos mais radicais e avançados da Leia o resto deste artigo »

Poema: Chamem-me pelos meus verdadeiros nomes | Thich Nhat Hanh

Publicado em Atualizado em

Chamem-me pelos meus verdadeiros nomes
Não digam que parto amanhã
Porque hoje estou ainda chegando.

Olhe bem, a cada instante estou chegando
Para vir a ser botão de flor em ramo de primavera
Para ser passarinho de asas frágeis
Aprendendo a cantar em meu novo ninho,
Para ser lagarta na corola da flor,
Para ser gema oculta na pedra.

Estou ainda chegando para rir e chorar,
Para sentir medo e esperança
O ritmo do meu coração é o nascimento e morte
De tudo o que vive.

Sou a libélula em Leia o resto deste artigo »

Laranjas, papel e a interdependência de todos os fenómenos

Publicado em Atualizado em

Clip do filme “Zen Noir”

Forma não é mais que vazio.
Vazio não é mais que forma.
Forma é exatamente vazio.
Vazio é exatamente forma.
Sensação, conceituação, diferenciação,
conhecimento assim também o são.
Óh ! Sharishi !
Todos os fenómenos são vazio-forma,
Não nascidos, não mortos,
Não puros, não impuros,
Não perdidos, não encontrados
Assim é tudo dentro do vazio.

Sutra do Coração

Trecho de “O Coração da Compreensão: Comentários ao Sutra do Coração” Cap. Interser, de Thich Nhat Hanh.

“Se você for um poeta, verá claramente que há uma nuvem flutuando nesta folha de papel. Sem uma nuvem, não haverá Leia o resto deste artigo »

Algumas palavras sobre vacuidade | Thich Nhat Hanh

Publicado em Atualizado em

Transcrição:

Vacuidade… Shunyata
O ensinamento sobre a vacuidade não tem sido tão explorado no Theravada como nas escolas Mahayana.

A vacuidade não significa que não há nada.

Quando olham para esta flor, vêm que esta flor está cheia de tudo. O sol, as nuvens, o solo, o tempo, o espaço, o jardineiro… tudo, incluindo a tua própria consciência.
Podemos ver que a flor está cheia de consciência, como o pedaço de pão que têm na mão, pronto para ser comido.
Por que é que o descrevemos como “vazio”? Leia o resto deste artigo »

Amor Romântico, Amor Genuíno, Apego e Relações

Vídeo Publicado em Atualizado em

Nesta série de palestras, vamos conhecer o que alguns Mestres Budistas têm a dizer sobre o Amor, Apego e Relações.

Amor romântico e amor genuíno | Jetsunma Tenzin Palmo

«O problema é que nós sempre confundimos a ideia de amor com apego.

Sabe, nós imaginamos que o apego e o agarramento que temos nas nossas relações, demonstram que amamos, quando na verdade, é só apego, que nos causa dor. Porque quanto mais nos agarramos, mais temos medo de perder. E então se nós, de facto, perdermos, vamos sofrer.

O que quero dizer é que o amor genuíno é… Bom, o apego diz: “Eu te amo, por isso eu quero que você me faça feliz.” E o amor genuíno diz: “Eu te amo, por isso quero que você seja feliz. Se isso me incluir, ótimo! Se não me incluir, eu só quero a sua felicidade.”

É portanto um sentimento bem diferente.

Sabe, o apego é como segurar com bastante força. Mas o amor genuíno é como segurar com muita gentileza, nutrindo, mas deixando que as coisas fluam.

Não é ficar Leia o resto deste artigo »