Dhammapada

Palavras de Buda | Selecção de Versos do Dhammapada

Publicado em Atualizado em

Dhammapada é um dos textos mais antigos e respeitados do Budismo. Neste post é partilhado uma selecção de versos de cada capítulo do Dhammapda. Estes versos e imagens foram extraídos da versão Dhammapada Ilustrado, de Weragoda Sarada Maha Thero, disponibilizada no site Acesso ao Insight, clique nesse link para aceder à versão completa e comentada.

Clique aqui para  saber mais sobre o Dhammapada e ter acesso a várias versões completas, gratuitas e comentadas.


1. Yamakavagga | Versos Gémeos

Dhammapada v1

 

 

Todas as ações são comandadas pela mente:
a mente é o senhor delas, a mente é quem as fabrica.
Aja ou fale com um estado mental corrompido
que o sofrimento virá em seguida da mesma forma
como a roda da carroça segue as pegadas do boi.
Dhp 1

 

 

Leia o resto deste artigo »

Anúncios

[Livro] Dhammapada: Versos do Dhamma

Publicado em Atualizado em

Dhammapada é um dos textos mais antigos e respeitados do Budismo. Faz parte do Cânone Pali. Existem vastas traduções e comentários. Confira neste post vários audiobooksebooks (weblivros e pdf), comentários, apps, edições impressas e outras informações.

Clique aqui para ver uma Selecção de Versos (ilustrados) do Dhammapada.


«[O Dhammapada] representa um precioso tesouro espiritual pela transcendência da sua mensagem, e que, por isso, ultrapassou as fronteiras da Índia, tornando-se património de toda a humanidade. Pilar incontornável da poesia ética de tradição kavyá da Índia clássica, abre o caminho do aperfeiçoamento humano pela edificação das virtudes e pela denúncia da vaidade e do ego, da ignorância e da dor. (…)»  – José Carlos Calazans, Introdução ao “Dhammapada”, Editora Ésquilo

«A figura de Buddha e a sabedoria que irradiam dos seus ensinamentos são, para a Humanidade, e mesmo em pleno século XXI, uma luz nas trevas, um farol no agitado mar da vida humana. Nenhuma outra religião reconhece tanta importância às descobertas da própria consciência, à serena reflexão, à busca do saber. O próprio Buddha ensinava que não devíamos aceitar, de maneira nenhuma, aquilo que a nossa mente e o nosso coração não reconhecem como válido, ainda que estivesse escrito ou fosse dito pelo maior dos sábios.» – José Carlos Fernández, Posfácio do “Dhammapada”, Editora Ésquilo


Audiobooks Leia o resto deste artigo »